GNC Cinemas e a arte de interromper um filme antes do término

imagem de Maza
Enviado por Maza em qua, 02/22/2012 - 10:44

Segue o e-mail que acabei de mandar para a rede GNC Cinemas (em particular Iguatemi), reclamando sobre sua prática constante de interromper a projeção em meio aos créditos dos filmes que estão sendo exibidos. Aqui, o caso que gerou minha revolta foi em relação à sessão de Os Descendentes: 

 

" Gostaria de relatar uma situação extremamente desagradável (mais uma) ocorrida no GNC Cinemas Iguatemi, em 16/02/2012, noite. Mais do que isso, expor a minha franca relação com tal rede de cinemas e o meu desapontamento com a arte da rede em terminar com um filme antes de seu real término.

Sessão de Descendentes, 19h30, sala 3 do referido cinema. Após pouco mais de 2, 3 minutos de créditos, havia duas pessoas na sala, eu e a minha amiga Luciana. Minto, estávamos nós dois, uma funcionária da limpeza e outra funcionária que aparentemente é quem estava controlando a saída dos clientes, a projeção, etc. Em meio aos créditos, um corte abrupto e pronto, o filme acaba. Imediatamente me levantei e fui falar que interromperam a projeção antes da finalização completa do filme ou ainda, com pessoas na sala de cinema. Quando retornei, a amiga Luciana relatou o seguinte diálogo que teve com a funcionária da limpeza: “Olá, nós estamos vendo o filme, encerraram antes do término dos créditos”. E a resposta:  “Não tem mais ninguém na sala.” ... ??!! Ou seja, além de interromper o filme de maneira estúpida e desrespeitosa com o cliente , ainda somos considerados fantasmas... parabéns aos envolvidos!! Ficamos lá, esperando recomeçar os créditos. Que obviamente não recomeçaram. Fomos devidamente ressarcidos com dois ingressos, mas confesso que depois de tantas situações similares, isso é algo que infelizmente não me causa mais novidade ou gratidão, deixa claro que erros assim aparentemente sempre irão ocorrer, pois mais que novamente os excelentes gerentes Dayse e Carlos devam se empenhar em corrigir tais fatos.

O mais frustrante de tudo isso é que tais situações têm se tornado cada vez mais corriqueiras com tal rede de cinemas, em especial nos Cinemas Iguatemi. Nada contra os Gerentes citados, pessoas muito pacientes, solícitas e educadas com minhas reclamações constantes, mas chega uma hora que é impossível apenas relatar para os gerentes e não expor ao público em geral uma absurda sucessão de erros como os que a rede tem passado nos últimos meses/anos. Se não vejamos: em 2010, mais de uma vez fui ver A Origem e em mais de uma vez interromperam a sessão em meio aos créditos, pois era apenas eu que estava na sala. No mesmo ano, em A Ressaca aconteceu o mesmo. Em 2011 o mesmo ocorreu com Cisne Negro (lembrando que esses três casos relatei através do site www.gnccinemas.com.br , embora sem retorno algum por parte de vocês). Em alguns casos não fiz prontamente uma reclamação com os funcionários e gerentes, pois para emendar sessões duplas, triplas de cinemas (quando não quádruplas e quíntuplas no mesmo dia) nem sempre é possível ver o filme até o término completo dos créditos e ainda sair para reclamar caso haja algum imprevisto. Em 2011 ainda, acabei indo ver Winnie The Pooh, versão dublada. Impressionou-me a qualidade da dublagem, realmente acima da média. E bom, GNC Cinemas, caso não saibam (na verdade vocês sabem, são 20 anos de experiências em cinemas, vocês sabem bem disso) em filmes dublados é justamente ao término de todos os créditos originais, é justamente ao final de tudo isso é que somos apresentados ao processo, ao trabalho de dublagem, quem foram os dubladores brasileiros daquele filme. E claro, antes de terminar o filme vocês desligaram a projeção do mesmo.

Poderia aqui continuar relatando vários outros ocorridos, não apenas no aspecto de terminar um filme antes do término do mesmo, relatar detalhadamente a sessão horrível que foi Star Wars Episódio 1 (GNC Iguatemi, sala 05, 10/02/12 sessão das 18h30), com luz sendo ligada 2 minutos antes do término do filme, sim, ainda estava passando o filme e nem tinha começado os créditos, e depois, quando estávamos saindo da sala e queríamos entregar os óculos 3D, perguntamos onde poderíamos largar, de forma educada perguntamos isso, e uma funcionária olhou para mim e para a Luciana, olhou rindo, com sarcasmo e disse : é, pode largar aí do lado, é por que não temos como apenas ficar cuidando dos óculos, temos que também limpar a sala e organizar, sabem...  Poderia ir longe nessas questões (da próxima vez não estranhem se na contagem final tiver dois óculos a menos, afinal, não tinha funcionários para recolher os óculos e sim ficar arrumando a sala “sabem...”), mas não, fica na questão do filme em si.

Pessoas mal educadas nos cinemas são o que mais enfrentamos. Faltar luz em meio a um filme é algo normal de acontecer em meio a um temporal, um aquecimento em virtude de altas temperaturas, isso não tem como prever agora, interromper uma projeção antes do término e ou com pessoas na sala, é algo inadmissível e de péssimo gosto.

Se as cabines de projeção são altas e fazem com que quem está na projeção não consiga enxergar direito, cabe à equipe de apoio auxiliar tal funcionário. O que mais impressiona é que, diferente de outras redes de cinema, a sessão não é interrompida por uma sessão logo ali adiante, sempre existe um tempo de 20, 30, até 40 minutos entre um filme e outro então...por que desrespeitar o cliente de tal forma?

Nunca precisei utilizar de prepotência nem “carteiraço” com a rede GNC Cinemas. Não preciso disso. Sou um cliente antigo da rede. Peguei Jurassic Park lotado com o GNC. Vi Pulp Fiction, Seven e outros tantos ali, em meados dos anos 90. Nos anos 2000, a rede elaborou uma promoção para a plateia criar o slogan da empresa. Com mais de 7000 slogan´s recebidos (ao menos foi essa informação que recebi, em março de 2002), o slogan escolhido foi GNC CINEMAS – A GRIFE DA SÉTIMA ARTE. Tal Slogan foi a marca registrada do cinema por alguns anos. Eu, com muito orgulho, foi quem sugeriu, bolou tal slogan. Foram 15 meses de cinema de graça, em função disso que acabei fazendo e fui recompensado, em meio a uma disputa e tanto. Hoje é fácil ter cartão VIP por 3 meses, é só ser frequentador de cinema e pronto. Naquela época era muito mais difícil e tal conquista era honrosa. Não que hoje não seja ótimo ter cartão VIP, é e muito, a Rede GNC Cinemas é a que valoriza da melhor forma o seu cliente assíduo. Por tudo isso e mais coisas é triste constatar que a rede falha em questões primárias como o da projeção de um filme. Nunca fiz escândalo, dei “carteiraço” nem nada, nunca pedi tratamento especial pela minha relação de passado e presente (e muito provavelmente futuro) com o GNC, apenas quero ser tratado como um cliente como outro qualquer, um cinéfilo que gosta de chegar cedo a um cinema, mesmo tendo seu ingresso de poltrona numerada já adquirido. E sim, que quer ver o filme até o final, sem cortes nos créditos (mesmo que não haja cena adicional) ou coisas do tipo. Isso não é exigir muito, isso é apenas respeito com o consumidor final, seja ele cliente de uma vez por mês ou cliente de 3, 4 sessões por dia. Pensem nisso, vocês são uma rede e tanto de cinemas, mas não posso esconder, vocês já foram melhores. Bem melhores, se me permitem a franqueza.

Saudações, tenham um bom resto de dia e tal mensagem será publicada na íntegra no site www.filak.com.br , site o qual sou um dos colaborares e colunistas dessa maravilhosa arte que é o cinema. Espero uma resposta em relação ao prescrito acima, não tanto para meu conhecimento mas principalmente em respeito aos milhares de frequentadores da rede GNC Cinemas.

Comentários

imagem de Klaus Ritter

Enviado por Klaus Ritter (não verificado) em qui, 02/23/2012 - 13:30

Bah velho, sinceramente, fazer um baita texto desses por causa disso. Tenha santa paciência. Onde esse mundo vai parar! Já assistiu aquele filme francês dos anos 90? Esse Mundo é dos Chatos? Pois é, tem um monte de personagens iguaizinhos a ti. Quando a pessoa não tem com o que implicar, acha.

imagem de Ghuyer

Enviado por Ghuyer em qui, 02/23/2012 - 21:27

Klaus, o motivo da reclamação do Maza é bem simples, e com o qual eu concordo plenamente. Em síntese, é o seguinte: se eu PAGO por um serviço, tenho pleno direito de EXIGIR que tal serviço seja feito na ÍNTEGRA. Quando vou ao cinema, vou para ver o filme todo. Isso inclui os créditos. Se o cinema em questão não exibir os créditos, ou preferir dar uma disfarçada, cortando-os pela metade, posso muito bem reclamar com a gerência do estabelecimento. Os créditos existem por um motivo - e servem a mais de um propósito. Eles invariavelmente fazem parte do filme. Essa é uma verdade que muita gente desconhece. Inclusive você, pelo visto.

imagem de Maza

Enviado por Maza em qui, 02/23/2012 - 14:10

Pode ser para você. Para mim é apenas um direito de consumidor, de tentar ir ao cinema sem pessoas atrapalhando a sessão com celulares ligados, com conversas paralelas, com projeção irregular, com luzes ligadas após o começo do filme e antes do fim e claro, sem o cinema interrompendo a projeção em meio aos créditos, antes do término completo do filme. 

imagem de Klaus

Enviado por Klaus (não verificado) em dom, 02/26/2012 - 14:26

Mas a questão não é ter ou não ter o direito. Estas no teu direito sim. Mas acho incrível que alguém utilize as redes socias e um espaço como esse aqui para criar uma celeuma tal. Não sei que idade tens, mas me parece que faz parte dessa geração de hipsters que reclamam de barriga cheia e de tudo nas redes. Isso é muito mais chato que um filme se encerrar em meio aos créditos. Mas ok, cada um vive como quer.

imagem de Luciana

Enviado por Luciana em dom, 02/26/2012 - 17:45

Klaus, com todo o respeito, não acho que isso tenha a ver com idade ou qualquer outra coisa que seja. Acho que é questão de exigir seus direitos e de forma educada, sem prejuducar a ninguém.

Se todos ficam quietos com esses problemas que acontecem, e não colocam as suas reclamações para que os cinemas tenham a decência de corrigir seus erros, continuaremos indo ao cinema e passando pelos mesmos problemas. Acho que todos têm o direito de reclamar, independente de se utilizarem de um SAC, de um e-mail ou de uma rede social. E isso não se aplica somente à questão colocada sobre o filme, se aplica a qualquer serviço que não seja prestado de forma adequada ao consumidor.

Sou totalmente a favor dos comentários dos colegas Guilherme e Maza. E reforço que acredito que todos têm o direito de se expressar, independente a forma, desde que não faltem com o respeito com os que irão ler.

Ou é sentar e cruzar os braços, vivendo com os serviços que nos são oferecidos sem reclamar de nada, por pior que eles sejam, achando que tudo está bom. E essa certamente não é a minha escolha.

imagem de Maza

Enviado por Maza em dom, 02/26/2012 - 18:31

tenha certeza que a utilização de uma rede social para esse tipo de reclamação não é o primeiro recurso. Pode pesquisar pelo site mesmo, quando reclamamos no Unibanco Itaú Cinemas ou principalmente da Rede Cinemark (e sim, também do próprio GNC Cinemas) é pelo fato de você falar com os funcionários e semanas, meses depois (ou dias apenas) o erro voltar a ocorrer, o despreparo e sim, desrespeito com o consumidor. Agora você fala com os funcionários, você fala com gerentes, você manda e-mail, informa o ocorrido por telefone e tudo permanece a mesma coisa, os mesmos erros acontecem como se aquilo não fosse um erro e sim algo corriqueiro, habitual e até de rotina da rede, quando chega nesse ponto eu entendo que seja sim o fato de utilizar de redes sociais e outros meios de comunicação para reclamar (deixando claro que nem assim é sinônimo de que algo irá acontecer e/ou iremos obter respostas).

imagem de Ghuyer

Enviado por Ghuyer em dom, 02/26/2012 - 22:15

Acho sensacional ser acusado de ser um hipster. É muito engraçado isso, Klaus.

Mas é ainda mais engraçado você chegar aqui no site, reclamar de um texto, ter seu comentário respondido, e continuar com o mesmo tom de desrespeito. Se ao menos tivesse a decência de discordar com classe, respeitando uma opinião diferente da sua... Mas não. Prefere me xingar de hipster. Incrível.

No dia que você encontrar outro hipster que goste de Transformers e de Homem de Ferro, além de outros blockbusters, por favor me avise. Eu gostaria muito de conhecer tal criatura.

imagem de Teo

Enviado por Teo (não verificado) em sex, 09/21/2012 - 09:48

A alienação da mau interpretada tolerância paralela defendida pela hipocrisia moderna, leva os pessoas de péssimo discernimento a reclamar daqueles que reivindicam seus direitos contundentes, como é o caso do consumidor. Não é de se admirar que as empresas lucram exorbitantemente jogando no mercado produtos e serviços de péssima qualidade. Afinal, enquanto houver uma massa majoritária de alienados a defende-los, as pessoas que realmente se sentem prejudicadas jamais serão justiçadas, e a sociedade permanecera nesse caos de desigualdade – Empresas espertas e clientela imbecil.
Ainda sou a favor da reclamação pelos direitos violados, seja no cinema ou em qualquer outro recinto. Concordo com Maza.

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.