Livros lidos no primeiro semestre de 2012

imagem de Luciana
Enviado por Luciana em dom, 08/05/2012 - 18:11

Além de gostar de cinema, adoro ler. Já li uma infinidade de livros durante a vida, e creio que nem conseguiria fazer de cabeça uma lista deles. Tenho períodos de pouca leitura e outros em que praticamente devoro os livros um atrás do outro. E esse primeiro semestre foi bem produtivo no que diz respeito a livros lidos. Foram nada menos que 18 títulos, e deles, 13 são obras que deram origem a filmes. 

Postando com certo atraso vou listá-los não em ordem de preferência, mas sim em ordem de leitura.

1. O Hobbit (edição em quadrinhos), de J. R. R. Tolkien

 

Eu já havia lido a edição normal de O Hobbit, e a história é encantadora. Aliás, como tudo no universo de Tolkien (aqui quem fala é uma fã declarada dele e de suas obras). Quando foi lançada esta edição em quadrinhos me interessei em conferir, e não me arrependi. A história flui de forma agradável, e as ilustrações são muito bem feitas. Só demorei a pegar pra ler, pois tenho o “problema” de comprar (e ganhar) mais livros do que sou capaz de ler, sempre tenho vários na fila.

 

 

 

2. A Fera, de Alex Flinn

 

Interessante que acabei lendo esse livro por acaso. Não assisti ao filme, mas o Cinéfilo Maza acabou me oferecendo o livro pra ler e acabei aceitando. Achei a história fraca e mal desenvolvida. Não consegui me afeiçoar aos personagens.

 

 

 

 

 

3. O Maior Crime da Terra – O Açougue Humano da Rua do Arvoredo, de Décio Freitas

 

Outro livro que passou na frente em minha interminável lista de livros pra ler. Sabe quando a gente pega um livro pra ler por “livre e espontânea pressão”? Pois então, foi assim que aconteceu. O livro do historiador Décio Freitas conta fatos ocorridos no século XIX, na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul, nossa atual Porto Alegre. O casal José Ramos e Catarina Palse vivia na Rua do Arvoredo (atual Fernando Machado), e começaram a praticar os tais crimes relatados no livro. Catarina era normalmente quem atraía as vítimas para casa, pois como diziam ela era de “rara beleza”, depois eles matavam o convidado, roubavam seus pertences e para ocultar os corpos, os transformavam em linguiça, que era vendida e muito bem aceita na cidade.  Enfim, um livro que conta uma história nunca aceita em sua totalidade pelas autoridades, conta-se que eles foram julgados pelos seus crimes de homicídio e roubo, mas nunca por terem fabricado linguiça com carne humana. O livro é bem interessante.

 

 

4. O Fantasma, de Robert Harris

 

Este livro me conquistou por vários motivos, um deles, a forma como é escrito. Narrado pelo protagonista, no caso o “fantasma”, o livro nos mostra a trajetória deste homem desde antes de se tornar o fantasma do primeiro ministro Adam Lang, até depois de deixar de sê-lo. O narrador flerta com o leitor de forma a ficarmos apreensivos com seu destino, não sabemos ao certo o que poderá ocorrer algumas páginas adiante. Só para fazer um pequeno paralelo com o filme, algumas coisas são completamente diferentes em um e em outro. Não sei dizer de qual gostei mais, mas o livro é excelente. E o filme também.

 

 

 

5. Vinhos – Degustação, Elaboração e Serviço, de Adolfo Alberto Lona

 

Um livro fascinante! Para quem gosta de um bom vinho, seja essa pessoa entendedora ou não de vinhos, esse livro é um companheiro e tanto. Aqui aprendi um pouco sobre vinhos e como são fabricados, sobre as uvas, a guarda, vinhos mais suaves, mais marcantes. Realmente bom. Recentemente foi lançada outra edição deste livro revisada e ampliada pelo autor, onde ele coloca um foco maior também nos espumantes. Esse ainda não li, mas tenho e está na lista dos livros a serem lidos em breve.

 

 

 

6. A Menina Que Brincava Com Fogo, de Stieg Larsson

 

Maravilhoso! Segundo livro da Trilogia Millennium, A Menina Que Brincava Com Fogo dá um maior destaque à personagem de Lisbeth Salander. Neste livro ela é acusada de triplo assassinato, e acaba dependendo de seu amigo Mikael Blomkvist para tentar provar sua inocência. A trama é envolvente e o cenário é bem mais amplo que no filme. Os personagens são mais bem desenvolvidos e a cada página nos deparamos com uma nova surpresa. Sem dúvida alguma uma excelente leitura, um tempo muito bem empregado, além de um final que te deixa querendo ler a obra seguinte de forma imediata!

 

 

 

7. Drive, de James Sallis

 

Está aí um livro para quebrar aquela ideia de que “o livro é sempre melhor que o filme”. Infelizmente, em minha opinião pelo menos, o livro deixa muito a desejar. A história não flui como no filme, tornando a leitura cansativa e chata mesmo. Se valeu a pena a leitura? Claro que valeu, tive a oportunidade de conhecer a história original, de onde foi tirado o maravilhoso roteiro do filme de Nicolas Winding Refn, com excelentes atuações de Ryan Gosling, Carey Mulligan, entre outros.

 

 

 

 

8. A Mulher de Preto, de Susan Hill

 

Este é um livro que me deixou tensa. Quando assisti ao filme saí do cinema tensa, o que não imaginava é que pouco tempo depois, quando resolvi ler o livro eu teria uma experiência parecida, ou melhor, mais intensa do que assistindo ao filme. Ambos são excelentes, mas o livro tem, em minha opinião, uma resolução mais crua, menos “enfeitada” que no filme. A história do pai que precisa deixar o filho aos cuidados da babá e viajar para um local extremamente afastado, a fim de cuidar do testamento de uma cliente da firma onde trabalha poderia tomar vários rumos. Mas neste caso, o rumo que a história toma é pelo sobrenatural, então não temos como prever o que irá acontecer.

 

 

 

9. Estación Callao, de Laura Tardin

 

Sem sombra de dúvida o pior livro que li este ano. Apesar do título, o livro é em português, não em espanhol. Aqui temos a história de Laura, a garota que sai do Brasil para fazer intercâmbio em Buenos Aires ao mesmo tempo em que está passando por uma crise existencial. O livro poderia se chamar “diário de uma garota mimada que vai para Buenos Aires tentar esquecer e/ou adiar seus problemas”. Uma mistura de festas, estudo, futebol, homens, mais festa, família, problemas com a família, mais festas, mais homens, etc. Realmente arrastado, para mim foi uma perda de tempo.

 

 

 

10. A Invenção de Hugo Cabret, de Brian Selznick

 

Incrivelmente fascinante. Tanto quanto o filme. O livro tem belíssimas e inspiradas ilustrações que nos auxiliam na viagem em que Hugo Cabret nos leva. Um livro de fácil leitura e que encanta o leitor com suas frases quase poéticas, ao mesmo tempo em que mostra a realidade da vida de Hugo. Um livro que todos deveriam ler um dia.

 

 

 

 

11. A Rainha do Castelo de Ar, de Stieg Larsson

 

Este terceiro volume da Trilogia Millennium encerra a saga de forma triunfal. Aqui temos grandes segredos divulgados, a vida de Lisbeth está para ser decidida nas próximas páginas, pois como ela poderá provar sua inocência diante das acusações e provas que a polícia tem contra ela? Mais uma vez o livro tem uma história bem mais ampla que o filme, e novamente ambos são excelentes. Em determinado momento chega a ser complicado parar a leitura, pois queremos saber o que vai acontecer, qual o próximo passo desse ou daquele personagem? Será que mais alguém morre? Um excelente livro!

 

 

 

12. Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar

 

Um livro complexo. Acredito que tenha levado cerca de um mês para ler, talvez mais. Uma leitura mais rápida provavelmente me faria perder pontos importantes da história. Uma história dura, difícil, nos conta em primeira pessoa a história de André, filho de uma tradicional família, que ao ir contra as rígidas normas e tradições acaba por abandonar o seio familiar, sendo mais tarde procurado por seu irmão Pedro, que tenta trazê-lo de volta à fazenda. Graça e tragédia se misturam e permeiam as páginas deste livro, bem mais cru e seco que o filme originado da obra. O filme é excelente, o livro também. Mas o livro é mais difícil de assimilar que o filme, talvez pela forma que nos é contada a história.

 

 

13. Cavalo de Guerra, de Michael Morpurgo

 

Não escondo de forma alguma que achei o filme excelente. Muito bom. Tanto que fiquei extremamente interessada em ler o livro, e na primeira oportunidade eu o fiz. O livro é muito bom, consegue transmitir a história que nos é contada no filme, porém foi um pouco mais difícil reter o que foi escrito do ponto de vista de Joey, o cavalo. Enfim, o livro é muito bom, mas a história contada através do filme é melhor assimilada e se torna mais envolvente ainda.

 

 

 

 

14. Entrevista com o Vampiro, de Anne Rice

 

Sou uma aficionada por histórias de vampiros, vale ressaltar. Mas vampiros, Ok? Nada contra quem curte os vampiros nada tradicionais (vide Crepúsculo), mas eu sou fã daqueles das antigas. Os “do mau” mesmo. O filme Entrevista com o Vampiro é excelente, mas mesmo assim não consegue transmitir toda a beleza da história contada por Anne Rice. A leitura nos transporta para o mundo de Louis, Claudia e Lestat, três vampiros que tentam viver juntos e formar uma família. Mas quem pode garantir o que acontecerá ali adiante? Interessante que ao fim deste livro ficamos com a pior impressão possível de Lestat, impressão essa que só irá se dissolver (e não por completo) quando da leitura de O Vampiro Lestat, próximo que irei comentar.

 

 

 

15. O Vampiro Lestat, de Anne Rice

 

Simplesmente fascinante! Nunca imaginei que mudaria minha opinião a respeito de Lestat depois de seus feitos em Entrevista com o Vampiro. Ali ele era retratado do ponto de vista de Louis, e conhecemos o seu pior lado através desse relato. Aqui, vemos a história pelos olhos e palavras de Lestat, e ela é tão ou mais fascinante que a contada por Louis. Mas não se enganem, o livro não conta exatamente a mesma história, conta sim fragmentos dela incorporados na interessante história de Lestat. 

 

 

 

16. Meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos

 

O primeiro livro que li na vida, ainda quando criança. Lembro vagamente da sensação que o livro me deixou ao seu final. A história de Zezé é comovente ao extremo. Um garotinho de cinco anos, um dos vários filhos de uma família muito pobre. Quando se mudam para uma nova casa Zezé “faz amizade” com um pé de laranja lima, que ele batiza de Minguinho, e vive várias aventuras com ele. Zezé é extremamente inteligente, mas muito levado, o que lhe rende surras em cima de surras, muito triste. Chega um momento em que Zezé conhece o “Portuga”, um português que tem um “carrão” e que acaba por se tornar o seu melhor amigo. Eles andam para cima e para baixo juntos, até o dia em que algo que não era esperado os afasta. A tristeza do garoto descrita nas páginas desse livro é palpável, impossível não se emocionar. Uma história relativamente simples, mas carregada de significados e emoções. Um livro que realmente vale ser lido, mas com a ressalva de que certamente irás chorar se não ao longo, pelo menos em seu final.

 

 

17. O Clube do Filme, de David Gilmour

 

Confesso que me surpreendeu de certa forma. Já havia escutado várias pessoas falando mal do livro: “é chato, sem graça, não acrescenta nada”. Enfim, não é um excelente livro, mas me acrescentou algo a respeito dos filmes que ali são citados. A história? Realmente bem sem graça, um pai que resolve dar ao filho adolescente a oportunidade de largar os estudos, e em troca ele só pede que eles assistam a vários filmes juntos. 

 

 

 

 

18. Clube da Luta, de Chuck Palahniuk

 

Excelente! Recomendo sem pestanejar. O livro nos conta mais detalhadamente essa intrínseca história que envolve Tyler Durden. É difícil explicar a leitura desse livro, é necessário lê-lo. E como diz a primeira regra do Clube da Luta: “Você não fala sobre o Clube da Luta”.

 

 

 

 

Então, estes foram os livros que li no primeiro semestre de 2012. Certamente o segundo semestre será menos produtivo no quesito leitura, tenho andado mais devagar. Atualmente estou lendo O Cemitério de Praga, de Umberto Eco, e estou gostando bastante. Mas por um motivo ou outro, acabei deixando a leitura um pouco de lado, o que faz com que eu esteja demorando a terminá-lo.

Comentários

imagem de Luciana

Enviado por Luciana em seg, 08/06/2012 - 21:44

Valeu, Jana!

Hoje, no máximo amanhã termino Jogos Vorazes, estou devorando o livro =P

imagem de Maza

Enviado por Maza em ter, 08/07/2012 - 08:58

Se li a metade foi muito...é bem verdade que levei tempo demais com Orgulho e Preconceito e Zumbis (bom até), espero melhorar a média no segundo semestre. Meus destaques do primeiro semestre? Cinefilia, a invenção de Hugo Cabret e Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios. Livro de cabeceira no momento: Noite Eterna. Próximos da lista? Não sei, talvez Jogos Vorazes, quem sabe Um dia, Liberdade, Gomorra...

imagem de Luciana

Enviado por Luciana em ter, 08/07/2012 - 21:23

Acho que teu próximo devia ser Jogos Vorazes, mas já aviso que não vai conseguir ficar só no primeiro, vai querer ler os 3 de vez!

imagem de Ghuyer

Enviado por Ghuyer em ter, 08/07/2012 - 12:05

De todos esses aí, eu só li três: O Clube do Filme, Drive, e A Mulher de Preto - os dois últimos também em 2012. E nossas opiniões são bem parecidas ;)

Todos livros que li no ano até agora, ordem cronológica:

  • É Tarde Para Saber - Josué Guimarães
  • Veneno Verde - Patrick Nortrett
  • Drive - James Sallis
  • Os 39 Degraus - John Buchan
  • A Mulher de Preto - Susan Hill
  • A Torre Negra: Mago e Vidro - Stephen King
  • Criança 44 - Tom Rob Smith
  • Tony e Susan - Austin Wright
  • O Médico e o Monstro - R. L. Stevenson
imagem de Luciana

Enviado por Luciana em ter, 08/07/2012 - 21:28

Interessantes teus livros, bem legal!

O que tu achou de É Tarde Para Saber? eu já tive a oportunidade de ler e acabei deixando passar.

imagem de Alex Gonçalves

Enviado por Alex Gonçalves (não verificado) em qui, 08/16/2012 - 14:25

Meu Deus, quantos livros! Infelizmente, consigo manter a média de apenas um livro por mês. Desta lista, já li "O Clube do Filme" (um dos piores que já li em toda a vida, fiz questão de me desfazer dele o mais depressa possível assim que concluí a leitura) e estou na metade de "A Menina Que Brincava com Fogo", do qual tenho planos de concluir até o final deste mês. Tenho muita curiosidade pelo trabalho de Chuck Palahniuk. Estou louco para comprar um dia "Monstros Invisíveis".

imagem de Luciana

Enviado por Luciana em dom, 08/19/2012 - 16:21

Agora eu diminui um pouco o ritmo, li Jogos Vorazes e Em Chamas. E estou lendo O Cemitério de Praga e A Esperança, este último quase finalizando. Tem épocas que leio muito, mas muito mesmo. E às vezes empaco em um livro e passo mais de mês nele.

 

imagem de Ghuyer

Enviado por Ghuyer em seg, 10/01/2012 - 22:46

Lu, tu já conhece o Skoob.com.br? É uma rede social de livros, interessante para manter o registro de leituras. E também é possível dar notas de 1 a 5 para os livros. Comento agora porque lembrei de ficar curioso com quantas estrelas tu daria para cada um desses livros, hehe.

imagem de Luciana

Enviado por Luciana em ter, 10/02/2012 - 13:38

Eu até tenho conta no Skoob, mas faz muito tempo que não atualizo. Eu sei que deveria fazê-lo, mas a preguiça normalmente me impede. Quanto às estrelas, segue... hehe

1. O Hobbit – 5/5

2. A Fera – 1/5

3. O Maior Crime da Terra – 4/5

4. O Fantasma – 5/5

5.  Vinhos – 5/5

6. A Menina Que Brincava Com Fogo – 5/5

7. Drive – 2/5

8. A Mulher de Preto – 4/5

9. Estación Callao – 1/5

10. A Invenção de Hugo Cabret – 5/5

11. A Rainha do Castelo de Ar – 5/5

12.  Lavoura Arcaica – 4/5

13. Cavalo de Guerra – 3/5

14. Entrevista com o Vampiro – 5/5

15. O Vampiro Lestat – 5/5

16. Meu Pé de Laranja Lima – 5/5

17. O Clube do Filme – 2/5

18. Clube da Luta – 5/5

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.