Mais previsões! #6 - Melhor Atrizes

imagem de Ghuyer
Enviado por Ghuyer em qua, 11/16/2011 - 16:07

Atrizes. Por alguma razão, não sou muito bom em analisar o campo de competição delas. Mais por culpa da própria Academia do que por incompetência minha, ouso dizer. Mas vamos lá:

Elizabeth Olsen, por Martha Marcy May Marlene – A irmã mais nova das gêmeas já nem tão famosas Mary-Kate e Ashley Olsen vem recebendo ótimas críticas por essa sua atuação de estréia no cinema no thriller dramático do estreante Sean Durkin. E ultimamente, convenhamos, o Oscar está adorando indicar atrizes jovens, senão estreantes: Carey Mulligan por Educação, Ellen Page por Juno, Jennifer Lawrence por Inverno na Alma... Elizabeth Olsen pode se juntar a essa lista.

Glenn Glose, por Albert Nobbs – Uma das melhores atrizes de sua geração a nunca ter recebido um Oscar, e há basicamente duas décadas sem ser indicada. Talvez esteja na hora.

Keira Knightley, por Um Método Perigoso – Das minhas preferidas, mas no momento com pouquíssimas chances. É possível que outras concorrentes façam votos se dividirem a Knightley acabe surgindo de modo surpreendente. É difícil, mas não impossível.

Meryl Streep, por The Iron Lady – Meryl Streep é Meryl Streep. Na falta de alguém para indicar, indiquem Meryl Streep, que injusta a indicação jamais será. Se ela foi indicada no ano passado por Julie e Julia, não tem porque não ser lembrada agora por The Iron Lady.

Michelle Williams, por My Week With Marilyn – Ao ter sido indicada por Namorados Para Sempre na premiação passada, Michelle Williams tem, agora, o suficiente de atenção para que sua performance como a musa Marilyn Monroe seja fortemente considerada pelos votantes.

Olivia Colman, por Tyrannosaur – Nome desconhecido em um filme pouco conhecido e pesado, mas muito elogiado, Olivia Colman pode ser um daqueles casos surpreendentes de indicação merecida a uma ‘ninguém’ que, a partir disso, poderá construir uma carreira sólida.

Rooney Mara, por Millennium: Os Homens Que Não Amavam as Mulheres – Até agora, nada do que Rooney Mara fez foi digno de muita atenção. Talvez David Fincher tenha visto e extraído algo dela que ninguém havia visto antes. E, talvez, tal coisa seja merecedora de indicação ao Oscar. Mas tenho minhas dúvidas.

Tilda Swinton, por We Need to Talk About Kevin – Tilda Swinton é uma baita atriz que já ganhou um Oscar de Atriz Coadjuvante (por Conduta de Risco), e que, muitos falam, deveria ter sido indicada na categoria principal por I Am Love no ano passado. Não só por essas razões, mas sua própria competência em We Need to Talk About Kevin, Swinton pode muito bem ser indicada – quem sabe marcando a única indicação do dito filme.

Viola Davis, por Vidas Cruzadas – Desde que brotou em Dúvida, todo mundo louva Viola Davis por quase qualquer coisa faça. Seu desempenho em Vidas Cruzadas, mesmo não sendo claramente o central, e por se tratar de um filme sobre feminismo e racismo, pode facilmente garantir a ela mais uma indicação, quando não uma vitória – me desculpem falar assim, mas no momento os atores negros tem mais chances de vencer por serem negros do que por serem bons atores (tipo a morte de Heath Ledger ter sido mais decisiva em sua vitória do que a excelência de sua performance).

Caso o estúdio de Vidas Cruzadas queria apostar Viola Davis nessa categoria, e não em Coadjuvante (onde sua vitória seria indiscutível), minha previsão dos cinco nomes finais ficaria assim:

  • Glenn Close, por Albert Nobbs
  • Meryl Streep, por The Iron Lady
  • Michelle Williams, por My Week With Marilyn
  • Tilda Swinton, por We Need to Talk About Kevin
  • Viola Davis, por Vidas Cruzadas

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.