Mais previsões! #7 - Atores Coadjuvantes

imagem de Ghuyer
Enviado por Ghuyer em dom, 11/27/2011 - 15:10

Aí vão eles:

Albert Brooks, por Drive – Mencionado como aquele que rouba a cena sempre que surge na história, Albert Brooks pode acaber sendo a maior chance de Drive no Oscar.

Armie Hammer , por J. Edgar – Depois de ser revelado por David Fincher em A Rede Social (onde interpretava os gêmeos Winklevoss), Armie Hammer foi apontado como uma grande promessa. Agora ele é referido como a única coisa realmente boa em J. Edgar.

Asa Butterfield, por Hugo – Apesar de inegavelmente interpretar o protagonista, por ser uma criança, Asa Butterfield compete por coadjuvante devido à estratégia dos estúdios – a mesma que fez Hailee Steinfeld ser indicada como coadjuvante por Bravura Indômita no Oscar passado.

Brad Pitt, por A Árvore da Vida – Filme “ame-o ou deixe-o”, a A Árvore da Vida ainda é um mistério em relação a suas chances de indicação ao Oscar. Talvez fotografia seja a única categoria certa para o filme. Mas Brad Pitt aqui interpreta um pai severo, indo contra praticamente todos os papeis de sua carreira até agora, o que pode levá-lo a uma indicação.

Christopher Plummer, por Beginners – Ator competente e adorado por muitos, Plummer está mais perto do que nunca de finalmente ganhar sua estatueta dourada. Em toda sua vasta carreira, foi indicado apenas uma vez, por A Última Estação, e seu elogiado desempenho em Beginners pode repetir o feito. É o único indicado certo até o momento.

Ezra Miller, por We Need to Talk About Kevin – Vejo Ezra Miller em situação parecida a de Paul Dano quando concorria por Sangue Negro. Miller tem o diferencial de ser revelação imediata, enquanto Dano já havia sido descoberto em Pequena Miss Sunshine, e o Oscar adora uma revelação.

Jim Broadbent, por The Iron Lady - Veterano adorado por muitos, Broadbent tem lá suas chances, mas, por já ter ganho um Oscar, fica atrás de Plummer e Max Von Sydow, pois é difícil que a Academia reserve 3/5 das vagas para velhos conhecidos.

Jonah Hill, por Moneyball – Ator com o qual não simpatizo muito, Jonah Hill parece finalmente ter atuado de verdade em Moneyball. E como o filme é dos grandes favoritos ao prêmio máximo, sua indicação pode vir de carona. É esperar para ver, mas acho difícil.

Kenneth Branagh, por My Week With Marilyn - Considerando que o papel masculino de maior destaque no filme encabeçado por Michelle Williams esteja nas mãos do fraquíssimo Eddie Redmayne, por consequência o competente Kenneth Branagh acaba invariavelmente com espaço de sobra para se destacar em My Week With Marilyn.

Kevin Spacey, por Margin Call – Kevin Spacey foi indicado duas vezes ao Oscar, e ganhou nas duas. Mais uma vitória pode ser bem difícil de acontecer, mas quem sabe aparece pelo menos uma indicação aí para quebrar seu “invictismo”.

Max Von Sydow, por Extremely Loud and Incredibly Close - Já tem gente até apontando uma possível vitória. A disputa parece estar entre ele e Christopher Plummer.

Nick Nolte, por Guerreiro (Warrior) – Junto com Christopher Plummer, um dos indicados mais certos, me parece. Nolte é um veterano voltando à forma, e Guerreiro é o típico filme que poderia lhe colocar de volta , além de lhe render uma indicação ao Oscar – a Academia adora retornos (vide Mickey Rourke).

Philip Seymour Hoffman, por Moneyball ou Tudo Pelo Poder – Desde que ganhou sua estatueta por Capote, Philip Seymour Hoffman é sempre um nome forte no Oscar, como comprovam sua posteriores consecutivas indicações por Jogos do Poder e Dúvida. E, agora, tanto Moneyball quanto Tudo Pelo Poder tem chances de indicação a Melhor Filme, então...

E quem dera poder dizer que Alan Rickman teria alguma chance pelo belo desempenho que realizou em Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2...

Ah sim, se eu tivesse que escolher cinco nomes:

  • Albert Brooks, por Drive
  • Christopher Plummer, por Beginners
  • Max Von Sydow, por Extremely Loud and Incredibly Close
  • Nick Nolte, por Guerreiro (Warrior)
  • Philip Seymour Hoffman, por Moneyball

Comentários

imagem de Ghuyer

Enviado por Ghuyer em seg, 11/28/2011 - 22:47

Esqueci de mencionar as chances do trabalho de Viggo Mortensen como Dr. Freud em Um Método Perigoso: o ator é um dos melhores vivos, injustamente ignorado por A Estrada no ano passado; e seu personagem é além do célebre.

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.