Fantaspoa 2011 - Vencedores

imagem de Ghuyer
Enviado por Ghuyer em ter, 07/19/2011 - 03:13

Infelizmente eu não vi praticamente nenhum dos filmes que saiu levando prêmios nessa sétima edição do Fantaspoa (na real, só vi dois dos vencedores). Abaixo vai a lista dos premiados:

Competição de filmes de ação: Mandrill - tem minha crítica do filme aqui. Dentre os 4 dos 6 filmes da mostra de ação que eu vi, Mandrill era o mais fraco. Lamento Impacto não ter sido consagrado vencedor.

Competição de filmes de animação: Technotise - não vi nenhum dos concorrentes.

Mostra latino-americana

Melhor filme: Malditos Sejam!

Melhor direção: Pablo Illanes, por Chá de Bebê.

Mensão honrosa de qualidade artística: Estigmas.

Mensão honrosa de revelação: O Sanatório.

Competição internacional

Melhor filme: Vermelho, Branco e Azul.

Melhor direção: Maartje Seyferth e Victor Nieuwenhuijs, por Carne.

Melhor roteiro: Uma Noite Escura e Tempestuosa, de Larry Blamire - deixei de ver, apesar da recomendação do Rafael.

Melhor ator: Christian Berkel, por O Último Empregado.

Melhor atriz: Angela Bettis, por Autômatos e Todos os Meus Amigos são Cantores de Funeral.

Efeitos especiais: O Sepulcro.

Mensão honrosa de contribuição artística: Stefano Bessoni, por Krokodyle.

Mensão honrosa de melhor banho de sangue: Ubaldo Terzani Horror Show.

Mensão honrosa de melhor Scream Queen: Natasha Lyonne, por Tudo Sobre a Maldade - o único que vi dos citados, é uma ótima comédia de horror, 4/5.

Tentarei correr atrás desses títulos que não consegui ver. Dificilmente eu consiga fazer uma crítica de cada um deles, mas pelo menos um pequeno comentário ou a cotação de 1 a 5, com certeza divulgarei aqui.

No mais, dentre os filmes de ação, meu voto iria para Impacto - mesmo não tendo visto Boy Wonder e O Tesouro do Jaguar Negro, duvido muito que um desses dois se mostrasse melhor que esse sensacional longa de ação vietnamita.

Já na mostra latino-americana, tendo visto somente o mediano Incidente, me abstenho de eleger o "melhor".

Finalmente, quanto à mostra internacional, entre os cinco filmes que vi, me divido entre O Filho da Meia-Noite e Zênite. O primeiro é um excelente conto moderno sobre vampiros, deliciosamente realista; o segundo, uma dinâmica e criativa mistura de Clube da Luta e Efeito Borboleta, que faz um belíssimo uso da metalinguagem.

Nesse ritmo de tentar cobrir todo Fantaspoa, cheguei a ver 20 filmes no cinema em 10 dias seguidos, sendo que 15 deles foram de fato no festival (os outros cinco foram Namorados Para Sempre, O Homem ao Lado, Gainsbourg: O Homem Que Amava as Mulheres, Cilada.com, Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte II, nessa ordem). Não superei meu recorde de 2010, com 14 dias seguidos no cinema (vendo 25 filmes), mas acho que, na média, vi mais filmes em menos tempo. Não? Sim, sim. Agora vi exatamente 2 filmes por dia, e ano passado foi uma média de 1, 78. Vivendo e aprendendo.

Enfim, quando eu conseguir ver esses filmes do Fantaspoa que me escaparam, lanço uma relação dos melhores em vários tópicos, como fiz no ano passado.

Comentários

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.