Protocolo Nº 36 – Sobreviver ao Apocalipse Zumbi

imagem de Rafael
Enviado por Rafael em dom, 11/11/2012 - 22:43

Eles estão vindo com suas carnes em decomposição e seu apetite por miolos. É iminente a chegada do apocalipse zumbi. Nossa única esperança é nos prepararmos para 21 de dezembro. E mais uma vez a seleção natural vai definir quem vai se tornar mais um nas fileiras dos mortos-vivos e quem vai viver para lutar por mais um dia. Apenas dois tipos de pessoas têm chances: as que têm alguma habilidade especial ou treinamento (parkour, treinamento militar, fazer explosivo caseiro, etc.) e as que têm um plano de sobrevivência.

Logo, caso você também compartilhe da ausência de uma especialidade, comece a pensar em seu plano. Para então lhe ajudar, resolvi compartilhar o meu, além de dar dicas que podem ser úteis na batalha dos vivos contra os mortos. Mas primeiro devo dizer que todo ele é voltado para lidar com os zumbis clássicos, os que podem ser chamados de “os do Romero”, ou seja, nada de zumbis inteligentes (A Epidemia), vampirizados (Extermínio, Eu Sou a Lenda) ou monstros bizarros (franquia Resident Evil). 

Tudo começa de manhã, depois de uma boa noite de sono, a sua última, você abre a janela e se depara com correria, pânico, miolos espalhados pelo chão, zumbis de um lado, pessoas correndo do outro, etc. Neste exato momento você deve começar a se preparar para viver:

  1. Espalhe a palavra e forme seu time: Dependendo de como estiver o processo de contaminação, é bem provável que dentro de uma semana os principais serviços de comunicação caiam junto com a eletricidade. Então o primeiro passo é avisar a todos seus principais parentes (caso more sozinho, meu caso) e amigos. Entre em contato através das redes sociais, já buscando por almas livres da infecção e tratando de avisar os desavisados. Comece também a preparar uma mochila com itens importantes, além de trancar as portas, fechar as janelas (deixe uma fresta para poder espiar) e se situar perto de uma saída de emergência. E o mais importante de tudo, ache uma arma, de preferência silenciosa para não chamar a atenção de outros mortos-vivos que estiverem por perto. Não saia de casa/apartamento pelos primeiros dois ou três dias, não só porque o governo pode tomar uma atitude, mas para uma estabilização na população zumbística. Aproveite este tempo para juntar forças e para planejar com amigos e familiares uma forma de se juntarem para batalhar juntos.  Caso você more em apartamento, você pode ao melhor estilo REC, “fazer uma faxina” nos demais apartamentos, ajudando sobreviventes, matando os infectados e juntando itens que podem ser úteis.  Porém caso seu prédio já encontre moradores infectados ou que e tenha muitos andares, é melhor você prevenir sua segurança primeiro, evite qualquer forma de contato com demais andares.  Se possível destruir a escada que liga os andares ou faça uma barricada, mas sempre tenha em mente uma saída. Caso more nos andares superiores verifique se seu prédio seja próximo de outro para caso precise pular, ou uma outra forma de sair sem que precise descer, evitando riscos que podem ocorrer. 
  2. Arme-se e corra: Caso você tenha saído do seu esconderijo sem nenhuma arma, sua primeira tarefa será arranjar uma. Armado com o que você tem, se direcione para um local que possa ter uma melhor arma para você (eu recomendo arco e flecha, útil a longa e curta distância, leve, serve para caçar alimento e sempre terá munição). Uma vez na rua, esqueça de voltar para o seu esconderijo, ele já não é mais seguro - zumbis próximos colocam em risco o lugar. Para se transportar para o lugar que deseja ir, – pegar armas ou ir se juntar a outros sobreviventes – a pé é bastante perigoso, apenas desloque-se assim caso o local seja próximo (leia-se cinco quadras no máximo), mas com bastante cuidado. Nunca fique cercado, e já saia com um plano de emergência criado (qual prédio ir caso haja muitos zumbis, ruas alternativas, etc.). Se o local ficar longe, dê preferência a motos, por mais que seja um veículo desprotegido, ele tem a vantagem de ser menor, dando a possibilidade de passar por lugares estreitos. Carros, veiculos bastantes fáceis de serem cercados condenando os ocupantes, também enfrentarão problemas no deslocamento, haverá grandes chances de as ruas estarem repletas de carros abandonados, capotados e destruídos. Uma dica importante é a de ficar sempre em movimento. Caso todo seu grupo tenha morrido e você, sozinho, conseguiu chegar até aqui, lembre-se que sempre há esperança, outros devem ter sobrevivido. Se você vai se juntar a outros sobreviventes, espere por eles em um local seguro, e não por muito tempo. Infelizmente neste novo mundo, presume-se o pior, mas caso tenha fé que estão vivos, deixe um walkie talkie no local para que possam entrar em contato, isso se você não estiver indo muito longe e haja alcance.
  3. Saindo da cidade: Supondo que você teve sorte e encontrou outros sobreviventes, você vai precisar de um veículo maior. Minha dica é de que procure um ônibus de dois andares. Além de a grande maioria terem duas saídas e serem fortes os suficiente para empurrarem outros veículos, eles têm um segundo andar que permite que atiradores concentrem-se no teto e avistem/eliminem zumbis que possam obstruir a passagem. Mas como já foi dito, por ser um veículo de grande porte é bastante fácil de cercar, então já tenha planejado uma maneira de escapar. Em relação a mantimentos, prepare-se planejando que você irá se mudar para um local frio, logo comida e roupas devem ser condizentes com esta situação. Neste período, além de juntar mantimentos mude-se para uma cidade portuária, porque você deverá em breve se tornar capitão de um navio/barco, presumindo que ainda lidere um grupo de sobreviventes. Infelizmente não há salvação para o continente/país/cidade em que você vive, pelo menos por um tempo. Cidades que têm poucos habitantes e que vivem de pesca são lugares perfeitos para partir, principalmente se ficarem ao sul. Tais lugares possibilitam que você parta sem grandes atenções em embarcações menores, lembrando que zumbis não morrem afogados e podem perfeitamente te seguir, ou seja, você definidamente não vai querer uma cidade inteira atrás de ti em pleno alto mar. Seria útil você levar um zumbi com você, mas certifique de cortar a mandíbula e os braços, a la Michonne.
  4. Abraçando Pinguins: Na embarcação, ajuste o destino para os polos por dois motivos: o frio é fatal para a carne podre dos zumbis, e mesmo que eles consigam te seguir, algum animal os irá atacar no caminho, tornando bem provável que governantes e mais sobreviventes da terra tenham ido pra lá. Outro bom motivo são as instalações de pesquisas, repletas de cientistas que podem estudar melhor os zumbis e ver se existe alguma chance de reversão (é quase certo que não). Aproveite o zumbi preso para isso e para ver quanto tempo dura a decomposição dele, o que lhe dará uma previsão de quando retornar para a civilização. Neste período aproveite para descansar, já que a partir de agora você e seu grupo terão a difícil missão de reconstruir a humanidade. 

Algumas dicas rápidas que podem ser úteis:

  • Mate seu animal de estimação assim que a infecção começar: É triste, mas a primeira baixa de guerra será seu bichinho de estimação. Infelizmente levar qualquer animal para as ruas é bastante perigoso. Cachorros podem latir atraindo a atenção de zumbis, gatos são traiçoeiros e abandonarão você sem hesitar (na verdade, tenho a teoria que o primeiro sinal que a infecção começou é o sumiço repentino de gatos, que irão se mudar para a Austrália para criar seu próprio pais).  Roedores e peixes precisam ser carregados, e mãos desarmadas não são algo que você pode se dar o luxo neste novo mundo. E para evitar que seus queridos animais se tornem soldados do mundo dos mortos, você terá que se livrar deles do modo menos doloroso possível.
  • Observe os pássaros: Quando você vir um grande acúmulo de pássaros em algum lugar pode ter certeza que há carne decomposta no local, logo há zumbis.
  • Preferência por lugares abertos: Regra básica: lugares abertos, mais fácil de fugir; lugares fechados, mais fácil de ser cercado. Tome como nota Extermínio 2,todos que estavam em campo aberto sobrevivem, já os que estão em lugares fechados morrem.
  • Cercas elétricas não te protegem: Não se guie na escolha de um lugar para se proteger por conseguir evitar um ladrão, estamos falando de criaturas que não sentem dor. Uma cerca elétrica não vai te proteger, um grande muro difícil de escalar, sim.
  • A defesa é a melhor defesa: Ao contrário dos zumbis, você sofre de necessidades, como sono e fome, ou seja, não pense que sair matando a todos vai resolver o problema, eles são muitos e não têm nenhuma fraqueza, exceto o cérebro.
  • Guarde a última bala para você: Quando você vir que está cercado, que não há mais chance de vencer, tome coragem e  puxe o gatilho.  Evite que você se transforme em um deles e que indiretamente acabe atrapalhando outro grupo de sobreviventes
  • Improvise:  Em meio ao apocalipse, você se encontrara perdido, muitas vezes sem comida, sem água, desarmado, e nesta hora que você deve despertar seu lado MacGyver. Guarda Chuvas, antenas de TV, ventiladores e até  DVDs podem ser armas, pedras podem ajudar a matar a sede e flores,folhas e raízes podem sanar momentaneamente a fome. Neste novo mundo, tudo pode ajudar na batalha pela sobrevivência.
  • Evite aglomeramentos: Logo no inicio da infecção, o Governo em uma medida desesperada vai tentar salvar todos que puder, já pensando que eles possam ser úteis na reconquista pelo controle. Os poucos de milhares de pessoas irão correr buscando uma chance de serem protegidas contra os zumbis,  ou querendo uma cura para salvar alguém querido. Logo pessoas no estagio inicial da infecção irão estar lá, assim como os já infectados em um estagio avançado, sendo uma banquete para eles aquele grupo de pessoas não infectadas.  A lógica segue: grupo menor, mais chance de sobrevivência, grupos maiores, mais chance de um caos se criar.

Material para preparação antes de a infecção acontecer:

Filmes: Todo Mundo Quase Morto, Capital dos Mortos, Dança dos Mortos, Zumbilândia, Madrugada dos Mortos, Zombies: A Living History (documentário onde especialistas dão dicas de como sobreviver em um mundo tomado por zumbis), REC e obviamente todos do Romero.

Quadrinhos: The Walking Dead, Marvel Zombies, Marvel Zombies 2 (ignore os volumes 3 e 4 que são puro lixo), Ash (Sim! O de Uma Noite Alucinante) vs. Marvel Zombies e Sherlock Holmes vs Zombies.

Seriados: 1ª Temporada de Walking Dead? Definitivamente não! Episodio de Halloween de Community? Talvez. Minissérie protagonizada por Nick Frost e Simon Pegg dando dicas para lutar contra os mortos-vivos? Sim x 1000. (Link para assistir.)

Músicas: Kill the Zombies by Shooting Them in the Head (link). Para preencher a cota de música fofinha temos The Zombie Song,de Stephanie Mabey  (link).

Livros: Mesmo tendo lido por cima os livros dele, recomendo qualquer coisa do Max Brooks (Sim! O filho do Mel).

Um aviso final de extrema importancia deve ser dito: este protocolo só se aplica em caso de um apocalipse de zumbis clássicos (não corredores) ocorrer, qualquer outro tipo de caos mundial deve ser reestruturado, lembrando que sempre há chance do perigo vir do espaço.

Comentar

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
CAPTCHA
Esse desafio é para nos certificar que você é um visitante humano e serve para evitar que envios sejam realizados por scripts automatizados de SPAM.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.